Bandagem Elástica como tratamento fisioterapêutico

As bandagens funcionais são muito utilizadas no tratamento fisioterapêutico em conjunto com outras técnicas especificas destes profissionais. A bandagem elástica possui como princípio a adequação do tônus muscular e a estabilização articular, com a correção de seu posicionamento.

Como principais resultados, podemos destacar a analgesia e a limitação seletiva da amplitude de movimento.

Existem dois tipos de bandagens funcionais: as elásticas e as não elásticas.  As bandagens não elásticas são indicadas em casos de dor, instabilidade articular, desequilíbrios musculares e subluxações. Elas não devem ser utilizadas em casos de fraturas não consolidadas, feridas cutâneas, luxações e tumores.

O Que é Bandagem Elástica?

A bandagem elástica é a bandagem funcional com propriedades elásticas. A bandagem elástica mais conhecida é a kinesio taping, criada em 1973 pelo Dr. Kenzo Kase.

Ela é construída 100% por fibras de algodão que possuem até 140% de elasticidade. Para grudar na pele, a bandagem dispõe de uma cola especial sem látex, que permite a respiração cutânea sem obstruções e que não cria atrito com a pele.

A bandagem elástica não limita a movimentação corporal, o que é considerado seu maior benefício em relação as bandagens rígidas. Somado a esse fator, ela é a prova d’água, sendo assim não é necessário retirá-la para tomar banho e ela pode ser utilizada em esportes ou atividades de lazer que envolvam o meio aquático.

Tudo isso contribui para que a durabilidade da bandagem seja maior, podendo durar de três a cinco dias.

Elas são comercializadas em rolos, com dimensões de 5mx5cm e disponíveis em diversas cores. Diferente das faixas de resistência elástica, em que cada cor representa uma resistência diferente, as cores das bandagens elásticas não influenciam em seu tensionamento, sendo todas iguais.

Objetivo da Bandagem Elástica

A bandagem elástica tem como objetivo oferecer suporte externo aos tecidos moles, não limitando sua ação. Ela promove estímulos mecânicos constantes na pele, que ativam receptores cutâneos sensíveis a alterações do sistema articular.

Estes se comunicam com tecidos profundos, ocasionando o aumento do espaço intersticial, o que resulta em uma diminuição da pressão sobre os nocioceptores, diminuindo a dor e permitindo que a circulação e a linfa fluam mais livremente.

Importância da Bandagem Elástica no Tratamento Fisioterapêutico

Durante o tratamento fisioterapêutico a bandagem elástica é mais um recurso que deve ser utilizado em conjunto com outras técnicas, principalmente a cinesioterapia. Pode ser utilizada tanto na prevenção como na reabilitação de lesões. Com ela o paciente relata sensação de segurança, pois é permitida a execução de movimentos sem prejudicar a lesão.

Ela irá melhorar a dor, a circulação sanguínea e linfática, estimular a propriocepção e a consciência corporal, corrigir desalinhamentos articulares, melhorar a amplitude de movimento e diminuir o espasmo muscular, atuando assim na sinergia da contração muscular.

Em razão a todos esses recursos, é muito utilizada em todas as áreas da fisioterapia, tendo aplicabilidade na fisioterapia esportiva, musculoesquelética, neurológica, pediátrica, geriátrica, reumatológica, saúde da mulher, entre outras.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *