Fisio: saiba com quem você concorre

Nossa equipe separou um conteúdo muito interessante a respeito de concorrência. Você Fisio, profissional da saúde, cuidador e facilitador da melhor qualidade de vida possível. Sabe dizer com quem você concorre?

Nada mais justo começar o post com um case de sucesso!

Em 2005, Helder Montenegro, cria um programa de tratamento para coluna vertebral. Atualmente com 12 anos de existência o ITC Vertebral é, provavelmente, uma das empresas mais conhecidas no ramo da fisioterapia. Com foco em tratamentos para a coluna, com inúmeros profissionais.

Como em todo negócio de sucesso é natural que exista a resistência do próprio mercado. Em seus relatos, Helder diz ter tido grande resistência de médicos se manifestando publicamente. Contra o seu programa de tratamento, e os colegas fisioterapeutas sempre nos questionavam nos eventos científicos. “Mas o tempo e, principalmente, a estratégia desse time vitorioso se encarregou de mostrar que nós estávamos no caminho certo e  fundamentados cientificamente.” Diz Helder.

Podemos dizer que o mercado se comporta dessa forma, primeiro a resistência e posteriormente as cópias e adaptações. Posteriormente os tratamentos e propostas são analisados e estudados, não apenas por colegas de profissão mais todos aqueles competentes para faze-lo.

Isso não é novidade em nosso mercado uma prática bem comum aliás. Por isso grande parte do diferencial dos profissionais liberais e principalmente administradores está em não se limitar ao trabalho. Mas em sua excelência.

Ter excelência é o principio de tudo

Excelência pode ser medida, entretanto é extremamente difícil de copiar ou adaptar. Em nossa pesquisa ficou claro que o concorrente não é a clínica, colega de profissão ou mesmo os formadores. Está parcela é a que engrandece a profissão.

A concorrência pode ser medida pela nossa própria cultura e costumes financeiros. Em buscar o prazer no imediatismo, os salões de beleza, shoppings, roupas e acessórios novos. A troca do carro por um novo ou as idas e vindas em restaurantes e viagens.

A fisioterapia no Brasil

Existem hoje no Brasil duas fisioterapias: uma que recupera e outra que não funciona. Dessa forma não criaremos a CULTURA de uma profissão necessária para sociedade, assim como ela criou e se habituou com os preços altos de produtos supérfluos citados anteriormente.

Afinal, até o ouro bruto precisa de muito trabalho para adquirir o alto valor agregado que se percebe através das vitrines. E isso vale para qualquer produto e/ou serviço.

Se os costumes mudam constantemente no que tange a consumo de bens e serviços e se existe demanda para os bons serviços fisioterapêuticos! E para essa questão avançar gostamos de pensar que a união faz a força entre os colegas de trabalho e profissão.

Invistam, estudem, participem e crescer juntos como profissionais e ir além para a profissão.

Esse artigo é uma adaptação do texto de: Helder Montenegro postado em Fisioterapia Manual.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *