Estresse durante final de ano pode agravar dores musculares

As confras, festas e encontros de final de ano já devem estar com suas datas definidas. Mas nem tudo são flores, a correria por presentes, lembranças e mimos pode agravar dores musculares.

Nossa equipe elaborou um conteúdo de como essa época do ano pode e acaba influenciando muito na sensação de dores musculares e desconfortos músculos-esqueléticos. Mesmo numa época que gira em torno de confraternizações, encontros e presentes e o estresse não da trégua.

Todo esse excesso de atividades pode agravar o quadro de dor e, como consequência, piorar dores em lugares específicos do corpo como as costas. Em situações estressantes, o corpo tem de se preparar, ter energia e disposição para enfrentar o que está por vir.

Neste caso a lotação, filas intermináveis, empurra-empurra para alcançar o objetivo. Para quem gosta de filmes poderá lembrar do “Um herói de brinquedo”, estrelado pelo Arnold Schwazenedder, um grande clássico de natal.

A vida copia a arte

Aonde para conseguir o tão desejado brinquedo de seu filho ele precisa esperar em pé na filha, bater ombro com pessoas nas lojas, correr pela cidade e até lutar pelo brinquedo. Concordo que é um pouco exagerado, mas no filme até que fica bom.

Voltando a nossa realidade isso também acontece, entretanto em uma proporção muito menor, ficar em pé, andar por horas, muito tempo sentado no carro para encontrar uma vaga e ir embora, carregar sacolas por muito tempo. Isso tudo estressa o corpo que não está acostumado com esse tipo de rotina.

Se preparando para o estresse

O corpo, para se preparar para o estresse, faz isso através da liberação de diversos hormônios para melhorar a capacidade do corpo de superar desafios ocasionais. Uma destas alterações é a contração dos músculos. Mas, quando a pessoa está em uma situação crônica de estresse, o organismo não consegue se recuperar e voltar ao seu estado normal.

Quando essa maratona de compras e compromissos é muito extenuante pode acontecer da pessoa continuar estressada por isso continua a contrair os músculos. Sem contar que a liberação hormonal em excesso durante esse estresse pioram a percepção da dor. Deixando a pessoa mais sensível aos estímulos que provocam dor.

Prepare-se para as queixas

Elaborar um plano anti-estress para essa demanda é uma ótima oportunidade de atender esse público que vai surgir (pode acreditar eles virão aos montes).

As terapias que tem oferecido maior recuperação e alívio são simples:

Massoterapia x controle do estresse

Segundo estudos feitos no Instituto de Pesquisas do Toque, da Universidade de Miami, nos Estados Unidos, em poucas semanas de massoterapia é possível reduzir em 31% os níveis de cortisol, principal hormônio ligado ao estresse. A massagem também aumenta os hormônios responsáveis pelo bem-estar e prazer, como a serotonina e a dopamina.

Controle da respiração

pode atuar nos momentos mais críticos do estresse, é importante a pessoa procurar controlar a respiração. Uma das técnicas que ajudam neste aspecto é o Pilates.

“Durante a prática, a pessoa precisa realizar a respiração diafragmática. O diafragma é um grande músculo localizado abaixo dos pulmões. Quando inspiramos profundamente por meio dele, o sistema nervoso parassimpático é estimulado, levando ao relaxamento do corpo todo. Essa respiração lenta e profunda ajuda a diminuir os níveis de cortisol, ajudando no equilíbrio físico e mental.

 

Eletroestimulação funcional

Para oferecer uma vantagem a mais no atendimento os eletroestimuladores Compex, possuem um programa para alívio de dor e tensão muscular que estimula a fabricação de endorfinas. Um neurotransmissor natural de nosso corpo conhecido por ser o hormônio do bem-estar.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *