Cotovelo de tenista: como surge, quais os sintomas e como tratar?

A epicondilite, mais conhecida como cotovelo de tenista, é a inflamação dos tendões do cotovelo causada por movimentos repetitivos da mão e do punho.

O apelido se deve à ocorrência maior desta doença em esportistas que fazem movimentos recorrentes – como (surpresa!) tenistas e golfistas – mas pode afetar qualquer um.

Outras profissões como pintor, açougueiro e que exigem uso do computador por longas horas também são fatores de risco. A partir dos 35 anos, o risco de contrair o problema também aumenta. Atualmente, cerca de 1% a 3% da população mundial é afetada.

Qual a origem da epicondilite?

Movimentos que exigem uso excessivo dos músculos que estendem o punho ou dos pronadores do antebraço podem sobrecarregar e desgastar a região, o que pode causar fissura no tendão. Entre as atividades que podem causar essa doença, estão esportes com raquete, trabalho em máquinas, datilografia e até mesmo tricô.

Sintomas

A epicondilite dá vários sinais; os principais são:

  • Dor constante no cotovelo com aumento de intensidade;
  • Surgimento de dor em outras áreas próximas como o antebraço e a mão;
  • Dificuldade para segurar um objeto;
  • Rigidez muscular;
  • Sensibilidade na área afetada;
  • Fraqueza no punho e dedos;

Tratamento e prevenção

O primeiro passo para cuidar do cotovelo de tenista é interromper qualquer atividade que o tenha causado – ou seja, aquelas que utilizem o braço ou o cotovelo.

Compressas de gelo e massagens no local afetado ajudam a aliviar a dor, mas também é necessário se tratar com um fisioterapeuta ou mesmo com um acupunturista. Anti-inflamatórios são uma mão na roda, mas não são usados em todos os casos.

Cirurgias só poderão serem feitas após uma avaliação criteriosa de um médico.

Outra alternativa é a terapia de ondas de choque. Onde por meio de um aparelho, aplica-se às ondas no local inflamado, causando reparação do tecido machucado. Esse é um tratamento não invasivo e que não exige preparo especial antes da execução, além de ter 85% de eficiência nos casos onde é usado.

Para prevenir a epicondilite, alguns cuidados podem ser tomados. Procure se aquecer antes e atividades físicas que usem o braço e o cotovelo, use acessórios apropriados e faça compressa de gelo após os exercícios. Quem trabalha horas na frente de computadores deve se preocupar em ficar na postura correta, sem sobrecarregar os braços ou cotovelos.

Você pode gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *